terça-feira, 2 de abril de 2019

Lords of Chaos: Um filme sobre o "verdadeiro" Black Metal

lords of chaos, black metal, mayhem, burzum, satanismo, ocultismo, varg vikernes, euronymous, necrobutcher, dead, hellhammer, filmes de bandas, filmes de rock, queima de igrejas, bandas satanistas, gore, trash, venom, slayer

Assim que assisti ao filme pela primeira vez me veio pensamento de escrever uma análise para postar aqui no blog, porém como estava sem computador na época, resolvi esperar um pouco, aproveitando para deixar a "poeira baixar", já que nas vésperas do lançamento não se parava de falar sobre o assunto.

Lords of Chaos
é um filme baseado em histórias reais e fictícias, logo na abertura do mesmo o diretor (Jonas Akerlund) deixa algo bem claro sobre a obra: "baseado em verdades e mentiras". O enredo se baseia na cena do Black Metal norueguês, girando em volta dos principais nomes que marcaram essa histórica (e trágica) cena.

Já escrevi sobre a polêmica trajetória da banda Mayhem aqui no Mortalha (clique aqui para conferir), inclusive abordei todo o contexto que é mostrado no filme em tal matéria, porém utilizei fontes confiáveis, que retratam os fatos exatamente como aconteceram (em parte, pois só sabemos de um lado de história), diferentemente do filme que mesclou a realidade dos fatos com acontecimentos idealizados pela produção do mesmo, o que causou grande polêmica entre os fãs do Black Metal, principalmente os mais "tr00", rendendo críticas até mesmo do Varg Vikernes, idealizador do Burzum, eis algumas de suas palavras acerca da obra:

"Então, você assistiu a 'Lords of Chaos', filme que tem um ator judeu e gordo me interpretando. A propósito, sou escandinavo... o ator judeu e gordo diz coisas no filme que eu nunca falei. Recebeu coisas que eu nunca recebi. Fez coisas que eu nunca fiz. Fez coisas por razões que eu nunca tive. Conheceu pessoas que eu nunca ouvi falar", afirmou. [...]"

"Euronymous realmente teve uma namorada? E Euronymous realmente cortou o próprio cabelo? Euronymous era um homossexual não-assumido. Ele não havia saído do armário ainda, mas todos sabíamos. Isso deixou ridícula a personagem inventada Ann-Marit. Ele não tinha namorada, ninguém da cena lembrava desse nome ou do personagem mesmo que remotamente. Provavelmente, ele era gay. [...]"

"Euronymous não cortou o próprio cabelo antes de ser assassinado. E acho que o cineasta chegou a essa bizarra conclusão - e inventou a história - porque viu um laudo de autópsia. Lá, dizia que Euronymous estava sem cabelo porque quando a autópsia foi feita, tiveram de cortar o cabelo devido a um grande ferimento na cabeça, por eu tê-lo matado com uma facada na testa. Minha faca ficou presa, eu tive que tirá-la porque ficou através de seu crânio. O buraco era tão grande que dava para ver as partes amarelas do cérebro, mas, ainda assim, alegam que ele sangrou até a morte após múltiplas facadas [...]"

Mas enfim, não estou aqui para falar do que realmente aconteceu na época, afinal só sabemos uma parte da história, já que a outra versão foi para o caixão junto com Euronymous. Estou aqui para comentar acerca do longa-metragem, que na minha opinião trata-se de um ótimo filme, então, vamos ao que interessa, lembrando que relatarei apenas meu ponto de vista, irei ressaltar apenas os pontos mais relevantes da trama.

Catarse Poética [Coletânea Literária]

catarse poética, coletânea literária, literatura, arte, livros, livros para download, livros gratuitos, poesia


Catarse Poética trata-se de uma coletânea literária independente, de minha autoria. Após ter lançado meu primeiro livro de poesias: "Verdades que Guardo Comigo", passei um bom tempo sem publicar nada, apenas escrevendo e, por ter algumas poesias e textos a compartilhar, me veio em meados de 2016 a ideia de criar uma coletânea reservada apenas para publicar esses escritos.

A coletânea veio a ganhar vida no dia 28 de agosto de 2017, quando publiquei a primeira obra intitulada: "Eis que sou poesia" no site oficial da coletânea para download, obra essa que vinha preparando desde 2016. Em seguida publiquei mais duas obras, uma intitulada: "Angústia de Agosto", e a mais recente: "Epifania", todas voltadas à poesia.

A quarta obra, parte da coletânea, deveria ter vindo à público ano passado, porém por conta de problemas em meu computador acabei perdendo todos os meus arquivos, mas por coincidência (ou sincronicidade), semana passada ao adquirir um computador novo, comecei a vasculhar os arquivos de meus antigos pendrives e nisso acabei por encontrar o arquivo da obra completo.

A mesma carrega como título: "Aurora", e será lançada nessa sexta-feira (05/04), clique aqui para participar do evento de lançamento.

O meu intuito com tal coletânea é meramente se expressar, expor pontos de vista, ideias, pensamentos, enfim, reflexões acerca da vida e dessa realidade que nos cerca, não há uma temática definida. A Catarse Poética vai concretizando-se e se expandindo a cada obra publicada, vale ressaltar que por ser uma coletânea independente, não conto com auxílio de editoras ou empresas do gênero, realizo todos os processos de produção sozinho e, ao publicar cada obra, as disponibilizo em versão digital para download gratuito no site da coletânea.

Também trabalho com venda de livros físicos por encomenda e estou com ideias para a produção de obras audiovisuais, porém não irei entrar em detalhes.

Caso tenha interesse em saber mais sobre a coletânea a melhor forma é lendo as obras que já estão disponíveis, lembrando que o download das mesmas em formato PDF é gratuito, a única coisa que lhe custará é tempo para baixar e ler, basta acessar o site da coletânea e realizar o download:


domingo, 31 de março de 2019

Playlist de músicas excêntricas que te farão refletir [Parte III]

playlist, músicas, ocultismo, magia, rock, thelema, goetia, raul seixas, audioslave, caronte, abraxas, beli remour, paimon, thiago pethit, chester benington, chris cornell, dicas de músicas, músicas para ouvir, músicas para baixar


Ano passado tive a ideia de escrever um artigo abordando algumas músicas que ouço e carregam consigo algo que foge do senso comum, dos padrões da música comercial ao qual estamos acostumados, até mesmo um clima peculiar que as envolve, seja na composição, nos arranjos ou até mesmo nos clipes. 

Música é um assunto complexo de se discutir, afinal, cada um possui suas preferências e enxerga (ou melhor, ouve) à sua maneira, portanto o meu intuito principal não é comentar acerca das músicas que listarei, mas sim deixá-las em aberto para que vocês ouçam e as interpretem à sua maneira, sintam-se à vontade para expressar sua opinião/ponto de vista nos comentários, afinal, a arte é algo bastante relativo.


Confira também as outras partes do artigo clicando nos links abaixo:





Sem mais delongas, vamos ao que interessa:

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Novos Rumos - Monólogo #2


(Peço desculpas pela formatação do texto, o aplicativo que estou usando não permite selecionar a fonte ou a cor da mesma, mas corrigirei isso em breve)


Como falei no monólogo anterior os últimos tempos tem sido de provações, mas depois da tormenta sempre vem a bonança, tirando os estudos tenho estado um pouco parado, no início desse mês que resolvi "voltar a ativa", vinha sendo atormentado por algo que assusta a maioria dos escritores: o famigerado bloqueio criativo. Porém percebi que a única coisa que precisava era de um empurrão, um impulso, uma nova experiência que me trouxesse novas histórias a contar, foi aí que decidi sair da zona de conforto e colocar a mão na massa.

Estou cursando licenciatura em Letras por uma faculdade de EAD (Ensino a Distância), como estou acostumado a trabalhar na internet não vem sendo difícil acompanhar as aulas, realizar as atividades e coisas do tipo. Mas não estou aqui para falar da faculdade, deixo para uma próxima oportunidade.

No primeiro ano do curso recebemos um livro intitulado "Projeto de Vida", cujo objetivo é orientar o aluno a visualizar e começar a planejar o seu futuro, em meio algumas leituras e atividades (ainda não terminei o livro) tive alguns insights sobre o que quero (de verdade) para minha vida a curto e a longo prazo, e como já disse anteriormente, estou acostumado a trabalhar com internet, e meu maior hobbie é escrever, pensando nisso surgiu das profundezas de meu inconsciente a ideia de criar um site voltado à cultura no geral juntamente de uma revista online.

Não posso adiantar muita coisa, afinal ainda tratam-se apenas de ideias, estou reunindo o máximo de informações possíveis e planejando ações para que possa tirar tais ideias do papel e colocar em prática, as mesmas podem sofrer algumas mudanças ao longo do tempo, mas o meu intuito é fazer algo com o qual me identifique.

Voltando ao assunto da zona de conforto, passei um bom tempo atolado nesse poço escuro e úmido da estagnação e não pretendo voltar lá nunca mais, é horrível sentir vontade de produzir algo novo mas não encontrar motivações para isso, além de se achar inútil você percebe que permanece parado enquanto o tempo está passando, e só se vive uma vez, quando a morte bate à porta não há tempo de se arrepender pelo que fez, ou pior, pelo que deixou de fazer.

Refletindo sobre isso levei um choque de realidade ao perceber que estava jogando minha vida no lixo, então resolvi sair em busca de algo que me fizesse se sentir vivo de verdade, foi aí que me veio a ideia de colocar em prática algo que vinha adiando há tempos, fazer minha graduação em Letras e colocar minhas ideias/projetos em prática, a partir desse ponto comecei a sair mais de casa, interagir mais com as pessoas ao meu redor, e até mesmo a caminhar, o que me trouxe de volta a inspiração para escrever, esse está sendo um mês decisivo para minha pessoa, espero que tudo dê certo e que continue buscando ser alguém produtivo, procurando viver ao invés de apenas sobreviver.

Somos seres criativos, estamos sempre arrumando novas formas de fazer as coisas, sempre atrás de formas para fazer coisas novas, o universo está em constante movimento, tudo se move, é o ciclo natural de tudo, ir contra isso é contrariar a essência  natureza. Há tanto a ser explorado, tantas descobertas fascinantes a serem feitas, o que sabemos não passa de um grão de areia em meio ao deserto, então por que não sair um pouco da zona de conforto e dar um passeio lá fora? Não sabemos o que podemos encontrar, mas é exatamente aí que reside o sentido da coisa.

Somos bem mais do que imaginamos ser, mas por enquanto é isso, irei pensar no próximo passo a ser dado, até por acaso...

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Lançamentos de terror mais aguardados para 2019


Esse ano de 2019 promete muita coisa, e não seria diferente tratando-se de filmes de terror, os fãs do gênero já podem começar a juntar uma grana para os ingressos pois os cinemas prometem lotar nos próximos meses, muitas obras da sétima arte estão sendo produzidas e algumas já tem até previsão de lançamento, resta saber se as mesmas irão suprir as expectativas.

Confira abaixo uma lista com os filmes de terror mais aguardados deste ano (basta clicar em "mais informações").

Desabafo - Monólogo #1

blog mortalha, monólogo, texto, reflexões

As vezes me sinto como se já tivesse vivido tudo o que tinha para viver, realizado tudo que havia de ser realizado e conquistado o que tinha que conquistar, porém o horizonte sempre se expande à frente, quando mais nos aproximamos mais ele se afasta, nunca estamos completamente satisfeitos, sempre falta algo e sempre estamos em busca de mais e, por mais que possamos usar e abusar dos prazeres (e dores) da vida, nunca estaremos satisfeitos, pois a real satisfação não está no exterior, mas sim em nosso interior, isso parece aquelas frases de efeito espirituais, mas é a pura realidade, de tanto corrermos atrás de coisas exteriores acabamos muitas vezes por esquecer de nós mesmos, o que é um grande erro.


Quando percebemos a imensidão do nosso ser, por mais insignificante que sejamos, temos o poder de dar significado a tudo, somos como grãos de areia em meio a praia, não passamos de poeira estelar e ao mesmo tempo somos seres com um potencial ilimitado, se não fossem pelos traumas e bloqueios exerceríamos nosso potencial por completo, está tudo aqui dentro, em nossa mente, toda nossa capacidade, todo nosso potencial, o todo. A luta não acaba, e a jornada de certo modo acaba no mesmo ponto em que começou como a representação simbológica de Ouroboros, a cobra que morde a própria cauda.

Somos tão pequenos e ao mesmo tempo tão grandes, é até paradoxal.

[...]


sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Behind You: Estórias tão cotidianas quanto bizarras


Quando era criança você provavelmente sentia medo do escuro, sua imaginação lhe pregava peças criando  monstros à espreita nas sombras.

O ilustrador irlandês Brian Coldrick lançou essas criaturas como as estrelas de seu webcomic em curso e livro “Behind You: One-Shot Horror Stories”. Cada imagem é uma ilustração bonita e assombrosa de um painel que mostra um monstro escondido apenas no alcance dos braços, juntamente com legendas sombrias e humorísticas de uma frase. O artista de Londres afirma que, embora nenhum de seus contos sejam adaptações diretas de histórias existentes, eles tocam em “tópicos de terror bem usados”.

Coldrick disse que sua inspiração para a série surgiu de seu amor por filmes de terror, livros e histórias assustadoras na internet: “Pouco antes de começar a série, eu estava lendo algumas creepypastas, a versão da internet de contos populares assustadores”. e também muitos relatos de encontros sobrenaturais da “vida real” em sites como o Reddit. ”

Sendo ilustrador desde 2003, ele começou ‘Behind You’ em abril de 2015 e confessou que foi parcialmente dado como uma tentativa de lidar com sua preguiça. "Eu queria fazer um webcomic contínuo por um tempo, mas eu estava preocupada que eu perderia o interesse depois de começar uma história. Eu pensava que se cada parte fosse um trecho de um conto diferente, eu poderia começar de novo cada vez com o efeito colateral de deixar grande parte da história a ser decidida pelo leitor. É provavelmente a principal razão pela qual as pessoas apreciam a série".


quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Astrônomos detectam sinais recentes de rádio vindos do espaço

Sinais vindo do espaço, ufologia, contato extraterrestre

Pesquisadores utilizaram o aprendizado de máquina noBreakthrough Listen, programa que procura comunicações extraterrestres inteligentes no universo, para encontrar 72 novas rajadas rápidas de rádio (FRBs, na sigla em inglês) vindas do FRB 121102, evento de rádio identificado em 2012.

As FRBs são um dos fenômenos mais misteriosos da astronomia. São extremamente poderosas e curtas, durando apenas milissegundos. A maioria só ocorre uma vez, sem aviso prévio. Por isso, astrônomos não conseguem planejar observações e identificam as rajadas em momentos posteriores. 

A exceção é o FRB 121102, fonte repetidora de sinais, que pode ajudar especialistas na detecção de rajadas no exato momento em que acontecem. Segundo o portal Science Alert, isso foi o que os cientistas do Breakthrough Listen fizeram no ano passado, apontando o telescópio Green Bank Telescope, nos Estados Unidos, para a localização do FRB 121102 por cinco horas.

Usando algoritmos de computador, foram descobertos 21 FRBs apenas na primeira hora. Os astrônomos concluíram que o FRB 121102 passa por períodos de atividades frenéticas e quietas, além de ser mais ativo e complexo do que se imaginava. 

O mistério da múmia descoberta no Pão de Açucar há 70 anos

o-misterio-da-mumia-da-gallotti

 Cadáver encontrado na encosta de um dos mais belos cartões-postais do Rio continua a intrigar montanhistas: de quem era, como foi parar lá e que fim levou são algumas das perguntas sem respostas.

O mistério teve início na manhã de 19 de setembro de 1949. Lá pelas sete da manhã, cinco amigos - Antônio Marcos de Oliveira, Laércio Martins, Patrick White, Ricardo Menescal e Tadeusz Hollup - se encontram na Praça General Tibúrcio, na Praia Vermelha (RJ), para escalar o Pão de Açúcar.

Não era uma escalada como outra qualquer. Em vez de simplesmente subir o paredão de 396 metros de altura por uma das três vias de acesso já desbravadas, os montanhistas, membros do Clube Excursionista Carioca (CEC), decidiram explorar uma quarta trilha, ainda mais perigosa e arrojada que as anteriores.

"Os conquistadores levaram quase cinco anos para concluir a rota que ficou conhecida como a chaminé Gallotti, em homenagem ao senador Francisco Benjamin Gallotti (1895-1961)", explica Rodrigo Milone, presidente do CEC.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Marilyn Manson - O satanismo no século XXI

marilyn manson, satanismo anton la vey

Fotografia de Manson na companhia de La Vey, idealizado e fundador da Igreja de Satã.


Em fevereiro de 1997, poucos meses antes da morte de Anton LaVey, a revista Rolling Stone pediu para que Hunter Thompson, o mais genial, cru, talentoso e intempestivo jornalista que já pisou na face da Terra, escrevesse um artigo sobre a decadência da Igreja de Satã nos últimos anos daquela década.

Com a queda da histeria americana em relação a rituais e denúncias; sobre abusos praticados por satanistas nas práticas de magia negra, era evidente que o templo de LaVey se arrastava na busca de novos seguidores, especialmente naqueles que fizeram a imagem e fama da igreja: figuras de Hollywood ou estrelas do rock, mesmo aquelas já em decadência. 

Thompson profetizou: "A Igreja de Satã não chega viva ao século XXI." 

Igreja de Satã, Marilyn Mansonm Church of Satan, Satanismo e música


Se ela ainda mantém as portas abertas e realizando suas missas negras e reuniões é outra história; mas a influência e importância que teve nas décadas de 60 e 70, isso já expirou faz muito tempo. Ninguém mais quer ouvir o que ele ou seus asseclas e/ou profetas têm para dizer."

E se a inteligência artificial se votasse contra os humanos?

inteligência artificial, robôs realistas, clonagem humana, avanços tecnológicos


Navegando pelos vídeos do canal RedPill (inscrevam-se clicando aqui), encontrei um que achei bem interessante, na real até me assustou um pouco. 

O mesmo fala sobre inteligência artificial, clonagem animal (e humana), o quanto a tecnologia avançou nos últimos tempos (e continua avançando), além os males que tal evolução pode causar.

Os robôs apresentados no vídeo são pra lá de realistas, algo um pouco bizarro, a maneira dos mesmos sorrirem é totalmente artificial, como se forçado.

A parte do vídeo que mais chamou minha atenção foi quando o entrevistador perguntou ao robô se eles poderiam ter consciência de que são robôs, e ela dá a fenomenal resposta: "E você, como sabe que é humano?".

Enfim, deixarei que assistam ao vídeo e confiram com seus próprios olhos.

terça-feira, 12 de junho de 2018

Mudanças irreversíveis estão acontecendo em nosso planeta [e a culpa é nossa]

A Terra esta mais próxima de mudanças irreversíveis, na medida em que a humanidade ultrapassou 4 de 9 limites planetários. O planeta está deslizando para uma “zona de perigo”, na medida em que a humanidade já atravessou quatro das nove fases ambientais, os chamados limites planetários, se aproximando, potencialmente de “mudanças irreversíveis“, afirma um estudo de alto perfil.

Uma combinação de fatores, incluindo as alterações climáticas, mudanças nos padrões de agricultura e outras atividades humanas que causam mudanças biológicas e químicas para a natureza (não menos do que o uso de fertilizantes) têm colocado o planeta mais perto da “zona de perigo” a partir do qual não há retorno, afirma um estudo na revista Science, publicada quinta-feira:

poluição, mudanças planetárias, sustentabilidade

A atividade humana está mudando as funções planetárias.

“Estamos correndo para cima e para além dos limites biofísicos que permitem a civilização humana tal como a conhecemos de existir”,

declarou o co-autor do estudo Steve Carpenter, diretor da University of Wisconsin-Madison Center for Limnology (Universidade de Wisconsin-Madison Centro de Limnologia), como citado pelo site da universidade.

O trabalho foi realizado por 18 especialistas de renome em suas áreas, o estudo intitulado “fronteiras planetárias: orienta o desenvolvimento humano em um planeta em mudança” assinala que a atividade humana está mudando as funções planetárias, desestabilizando complexas interações entre as pessoas, oceanos, a terra e da atmosfera.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

O que é Ocultismo - por Fernando Pessoa

fernando pessoa, ocultismo, poesias, o que é ocultismo, literatura

Não é segredo que durante sua vida, Fernando Pessoa (1888-1935), o poeta mais lido em Portugal e no Brasil, teve íntima ligação com as artes (ou ciências) ocultas, chegando a ter um encontro com o excêntrico e influente ocultista Alesteir Crowley, idealizador da filosofia de Thelema.

Vale ressaltar que Pessoa traduziu um dos poemas mais populares de Crowley, intitulado de Hino a Pã, inclusive em seu funeral, seguidores do ocultista recitaram tal poema em sua homenagem.

Alesteir Crowley, Fernando Pessoa, Besta 666, Thelema, Ocultismo
Clique para ampliar

[Para saber mais sobre Crowley clique aqui,
caso pretenda conhecer sobre a filosofia de Thelema clique aqui,
já realizei algumas postagens aqui no blog sobre o assunto].


Alguns dias atrás enquanto procurava livros interessante na biblioteca municipal de minha cidade, me deparei com um que me chamou atenção pelo título: Poesias Ocultistas, livro esse organizado por João Alves das Neves. O que me surpreendeu mais ainda foi o fato da obra ser referente à Fernando Pessoa.

O prefácio da obra faz um breve resumo acerca da persona de Pessoa, seu envolvimento com o ocultismo e no que isso influi em sua obra, é possível encontrar até mesmo o mapa astral de Fernando Pessoa feito pelo mesmo.

Além desse breve e intenso prefácio, nos deparamos com uma seleção de inúmeras poesias de autoria do poeta, todas elas com referências ocultas ao qual só aqueles que "portam a luz" podem compreender, mas até mesmo os que habitam a escuridão poderão enxergar uma faísca de luz em cada verso contido nesta obra.

O foco aqui é falar sobre ocultismo com base na visão "pessoana", portanto deixarei a seguir a introdução que antecede os poemas do livro Poesias Ocultistas onde o próprio Fernando Pessoa define, em suas palavras, o que seria ocultismo para ele.

[...]


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...