quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Trash, Old But Gold: 5 obras intensas

Para nós amantes de filmes Trash, ou os que dizem não gostar mas dão uma espiadinha, abaixo segue a lista de uma ótima pedida para grandes clássicos do cinema Trash e Gore! 

Náusea Total (Bad Taste) (1987)
Náusea Total (Bad Taste) (1987)

Este filme é considerado o Cidadão Kane dos filmes TRASH, com muita pouca grana e com uma criatividade extraordinária, característica fundamental não só deste filme mas de toda filmografia de Peter Jackson, o diretor criou esta que é uma obra-prima do gênero e considerado por muitos malucos fãs de filmes Trash como sendo o melhor filme de Peter Jackson. Aqui o diretor já demonstrava todo o seu talento como contador de estórias fantásticas, com muito gore e efeitos de garagem ele criou um dos mais divertidos filmes TRASH de todos os tempos.

Confira os outros cinco clássicos filmes seguindo a linha trash.

Tabuleiro OUIJA - Você Sabia?


Olá mundo!

A Pedra de Roswell - Você Sabia?


A verdade por trás de Phineas e Pherb (Kindace) - Você Sabia?


Episódio Perdido: Suicídio do Lula Molusco - Você Sabia?


Síndrome de Zumbi - Você Sabia?



Vigésima oitava tatuagem - "Olhos do Medo"

Uma das coisas mais difíceis de se decidir é um desenho exato para uma tatuagem, isso pela grande variedade de opções, sendo usados estilos tradicionais de tatuagens junto da criatividade do tatuador e a imaginação do "tatuado".

Geralmente vejo diversas imagens e esboços de tatuagens por aí na web e salvo todas que me atraem, daí com atenção analiso todas, escolho uma, calculo as medidas e vejo o melhor lugar a ser tatuado, depois disso levo a ideia para o tatuador que preparará tudo, aí é tinta na epirderme e dor na pele.


Hoje decidi me tatuar mais uma vez, o desenho usado como modelo foi o da imagem acima.

Foi pouco mais de uma hora de não exatamente uma dor, porém um ardor intenso do atrito das agulhas na pele. É como aquele ditado: "Sem dor, Sem conquista".

Como a pele da mão é mais sensível que as outras partes do corpo, é preciso trabalhar com calma e tomar cuidado com a cicatrização para um bom resultado. Só apenas após toda a região tatuada cicatrizar (o que leva por volta de uma semana) será possível fazer retoques ou acrescentar mais detalhes.

Eis o resultado da minha tattoo, rabiscada pelo tatuador Geovane Alves do estúdio Arte Tattoo (Itapipoca - CE).

Clique aqui para conferir a foto no Facebook

Sintam-se a vontade para se expressar, argumentar ou tirar dúvidas comentando logo abaixo. 

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Os Textos da Pirâmide de Unas


Os Textos da Pirâmide de Unas, descobertos em 1881 por Gaston Maspero, são os escritos religiosos mais antigos descobertos até hoje pelo fato de apresentarem uma síntese das crenças religiosas do Antigo Egito, eles datam de 4.500 anos ou mais, considerando que estas crenças devem ter nascido muito antes de serem transcritas na pedra.

Embora a Pirâmide de Unas seja a menor das pirâmides reais construídas no Antigo Império, ela foi a primeira a trazer em suas paredes internas este conjunto de encantamentos (fórmulas), que ajudariam a alma do faraó em sua jornada para o próximo mundo.

Os textos estão gravados nas colunas, sobre as paredes do corredor, da antecâmara e da passagem que leva à câmara funerária da pirâmide. As paredes que cercam o sarcófago não têm texto e o teto é coberto por estrelas.

Textos dos Sarcófagos


Textos dos Sarcófagos é a designação moderna atribuída a textos de caráter funerário produzidos na civilização do Antigo Egito a partir do Primeiro Período Intermediário, mas sobretudo durante o Império Médio.

Em resultado da desagregação do poder político no final do Império Antigo e das alterações culturais produzidas, a hipótese de gozar uma vida no Além deixou de estar reservada à realeza, alargando-se aos funcionários e, progressivamente, a toda a população egípcia. 

Os Textos dos Sarcófagos, dos quais se conhecem mais de mil fórmulas, visavam proteger o defunto no Além e prover as suas necessidades. Foram inscritos na sua maioria em escrita hieroglífica cursiva no interior das paredes internas de sarcófagos de madeira retangulares (o que explica a designação de "Textos dos Sarcófagos"), embora também se conheçam inscrições realizadas em vasos canópicos, estelas, paredes dos túmulos e papiros.


segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

A Psicostasia - Maat e a pesagem do coração

Psicostasia, Antigo Egito, Osíris, Maat

Representação de Osíris presidindo a Psicostasia realizada por Maat.


Psicostasia é o nome atribuído a uma cena comum representada no Livro dos Mortos que retrata a cerimonia de pesagem do coração do defunto no tribunal da deusa Maat.

De acordo com as crenças dos habitantes do Antigo Egito, a morte física não era o fim da existência, existindo a possibilidade de uma vida no Além. Historicamente esta vida no Além esteve de início reservada ao rei, tendo a partir do Império Médio se alargado a toda a população. Contudo, para se poder aceder a esta vida era necessário ter levado uma vida de acordo com a Maet (ou Maat), conceito egípcio que traduz a ideia da ordem universal marcada pela justiça e pela harmonia.

domingo, 6 de dezembro de 2015

A Casa dos Rostos


Ao entrar em sua modesta cozinha em uma abafada tarde de agosto de 1971, Maria Gomez Pereira, uma dona de casa espanhola, espantou-se com o que lhe pareceu um rosto pintado no chão de cimento.

Estaria ela sonhando, ou com alucinações? Não, a estranhas imagem que manchava o chão parecia de fato o esboço de uma pintura, um retrato.

Com o correr dos dias a imagem foi ganhando detalhes e a noticia do rosto misterioso espalhou-se com rapidez pela pequena aldeia de Belmez, perto de Cordoba, no sul da Espanha.

Alarmados pela imagem inexplicável e incomodados com o crescente número de curiosos, os Pereira decidiram destruir o rosto; seis dias depois que este apareceu, o filho de Maria, Miguel, quebrou o chão a marretadas. 

Fizeram novo cimento e a vida dos Pereira voltou ao normal. Mas não por muito tempo. 

A Cama - Creepypasta

Uma família que acabara de se mudar para um novo apartamento estava arrumando os moveis da casa ,só não tinham comprado a cama da filha caçula que se chamava Amanda. No dia seguinte,os pais de Amanda foram comprar uma cama para ela. Depois de muito procurar encontraram uma pequena loja de moveis usados, Amanda gostou de uma cama simples e bonitinha.

Quando chegaram no apartamento, Amanda logo foi apressando seu pai para montar a cama em seu quarto. No dia seguinte, Amanda reclamou com seu pai dizendo que a cama respirava enquanto dormia,mas seus pais não acreditaram na menina, dizendo que só estava desacostumada com a cama nova.

Quinze dias depois Amanda ainda reclamava que sentia a cama respirar. Então resolveram trocar aquela cama por outra. Chegando na loja os vizinhos disseram que o vendedor havia falecido. Então foram atendidos por Marcelo, irmão do vendedor, ele era um pouco esquisito, mas sem desconfiar de nada eles levaram a cama para o apartamento. 
 
Antes de saírem da loja Marcelo perguntou se eles não sentiram algo estranho na cama, Amanda disse que sentiu a cama respirar. Marcelo ficou quieto só dizendo para irem embora logo. Quando saíram da loja, uma das vizinhas que se chamava Anita perguntou quem os atendeu, e o pai da Amanda respondeu que foi Marcelo. 

Os vizinhos que ouviram isso ficaram amedrontados. Sem saber o motivo por que os vizinhos ficaram assim, o pai e Amanda foram embora. Quando chegaram no apartamento, Bruno, o irmão mais velho de Amanda, estava pesquisando na internet sobre essa história da cama que respira. 

Ele descobriu que quem ou o que estava respirando na cama era o espírito de Marcelo, que morreu asfixiado pelo irmão (o vendedor). Ao ouvir isso, Amanda começou a rir dizendo que esse "negócio" de fantasma não existe.

Uma semana depois,o pai de Amanda voltou para loja tentar descobrir porque os vizinhos ficaram amedrontados. Enfim foi explicado porque a cama respirava. É porque depois que Marcelo foi morto pelo irmão asfixiado na cama, sua alma ficara presa na cama.

Constatando isso, a família nunca mais foi vista pelas redondezas, provavelmente partiram para não voltar.

Eu acho que exagerei dessa última vez - Creepypasta

Sinto falta do ódio que tinha de você, das brigas que terminaram em hematomas, dos cortes e de todas as vezes que te machuquei e te quebrei.

Das vezes em que olhava para seus olhos e eles tremiam de medo,
Mas mesmo assim você nunca fugiu, nunca foi embora.

Acho que te amarrei bem de mais para que tivesse alguma chance.
Eu não podia te deixar solta, você era o que eu chamava de hora da diversão, e eu sinceramente acho que você se divertia também, mesmo com todas aquelas lagrimas de dor.

Vai me dizer que não gostava das vezes que eu cortava sua pele na primeira camada, só para deixar sua carne exposta para que eu pudesse então fazer você me sentir melhor.

Sempre defini nosso relacionamento como algo muito... Intimo.

Aposto que você também achava, afinal nunca foi minha intensão te magoar de forma alguma, sabe... eu amo você, ou amava, amava esse seu olhar psicótico enquanto eu explicava a próxima atividade que faríamos.

Mas antes do final eu gostaria que você ficasse com uma coisa nossa, eu não sei se você sabia que eu tinha isso guardado, mas isso não importa.

Desde sempre eu tenho preenchido este álbum de fotos, não só minhas, mas nossas!
Esta vendo?

Esta tudo aqui, e um dia o mundo vai ver a beleza do meu trabalho, do nosso trabalho.
Desde o dia em que te amarrei, o dia que tirei suas unhas. Uma de cada vez no dia que me arranhou, quando cortei suas pálpebras com aquele alicate da garagem porque você queria dormir e também tem aquele dia em que você conseguiu se soltar enquanto eu tomava banho e ligou para a policia!

Infelizmente eles não sabiam brincar como nos sabemos, eu matei todos, todos!
Esta vendo aqui na foto, todos mortos!

Tudo bem que depois disso tivemos que nos mudar, e isso foi difícil, mas confesso que foi divertido.

Mas acho que a brincadeira acabou agora,né ?
Não vejo mais o medo ou o pavor nos seus olhos, apenas esse brilho cinza da morte...

Eu acho que exagerei desta ultima vez...

Os Retratos

Havia um caçador na mata, que, após um longo dia de caça, estava no meio de uma imensa floresta. Estava escurecendo, não sabendo o que fazer, ele decide andar em uma única direção até achar um lugar bom para ficar. Depois do que pareceu horas, ele chegou à uma cabana localizada em uma abertura da floresta. 

Percebendo que já estava escuro demais, ele decide ver se poderia ficar por aquela noite. Ele se aproximou e olhou pela abertura da porta. Não havia ninguém dentro. O caçador entrou na casa e se deitou na cama de solteiro, decidido que se explicaria para o dono na manhã seguinte.

Ele olhou em sua volta e foi surpreendido ao ver que as paredes eram decoradas por vários retratos, todos pintados com incríveis detalhes. Sem exceção, eles pareciam estar olhando para ele, eles pareciam moldados com feições retorcidas em ódio. Olhando para os retratos ele ficava imensamente desconfortável. Fazendo esforço para ignorar os rostos raivosos, ele se virou para a parede, e exausto, caiu no sono. 

Com o rosto enfiado em uma cama desconhecida, ele se vira cegado por um inesperado raio de sol. Olhando para cima, ele descobre que a cabana não tinha nenhum retrato, apenas janelas.

Estão vindo para mim - Creepypasta

Estou sentado em minha cama, tremendo de medo. Estão vindo essa noite. Sei que estão. Estão vindo para mim. Não posso pará-lo essa noite. Tem muitos deles. Tudo que posso fazer é ficar aqui e rezar para que não me encontrem. Poderia correr, mas isso só os faria me procurar mais e mais. Eles me rastrearem onde quer que eu fosse.

Se eu correr, as coisas só vão piorar.

O que foi isso? Um barulho vindo lá de baixo. A porta da frente abre devagar. Passos, indo lentamente através das placas de madeira do chão.

É agora. Eles chegaram. O que eu posso fazer? Como posso me defender, apesar de julgar ser inútil resistir.

Me movo no escuro e seguro o objeto. Talvez isso me ajude a pará-los. O mais quieto o possível, me levanto. Desço as escadas quase me rastejando. A porta da frente está aberta deixando vento frio da noite entrar. Posso ver uma sombra na sala de estar, está se mexendo. Só uma sombra. Talvez seja mais fácil do que achei.

A sombra se revela ser um homem, olhando para o corpo morto de meus pais no chão da sala. Ao me ouvir, ele se vira, me olhando, apavorado, de olhos arregalados. Sem hesitar, ergo a arma em minhas mãos e aperto o gatilho. O barulho pareceu encher a casa toda.

O homem fica lá alguns segundos antes de cair, morto.

Não acho que ele era um deles ainda. Acho que ele só veio ver o que os barulhos altos mais cedo haviam sido.

Se ele fosse um deles, ele provavelmente estaria em um uniforme e me diria que eu estava preso.

Curioso - Creepypasta

Na escura e fria noite

Barulhos são ouvidos da Floresta do Sofrimento

Gritos desesperados ao relento

De uma vida que estava por se esvair

"Mas o que é isto?" se pergunta o garoto curioso

Todas as noites a um grito, um desaparecimento, uma morte

Os adultos diziam ser um animal raivoso

E que se todos permanecessem em casa dariam sorte

Mas o garoto era curioso

A floresta úmida lhe causava arrepios

O vento gélido tocava sua pele desprotegida trazendo junto consigo um cheiro esquisito

Sua respiração falhou, reproduzindo dois assovios.

As pernas queriam correr, mas o garoto era curioso.

A fera o encarou com seus orbes brilhantes

Sangue na boca, nas mãos, no chão.

E num intervalo da lua ofuscante

Sentiu suas vísceras sendo rasgadas e o sangue em sua garganta

Mas o que poderia fazer?

Era um garoto curioso.

Eles virão - Creepypasta

Você tem sorte, sabia? Você nunca vai ouvir os sussurros macabros que surgem no fundo do armário, nunca sentir o frio se rastejando em sua coluna vertebral. Você nunca vai fazer uma pausa durante uma volta no corredor, porque você sabe que se você olhar para trás, você vai ver algo que não deveria estar lá.

Algo que se arrasta no meio das sombras. Algo que, uma vez que o vê, nunca vai parar de correr em sua direção. Ele não virá atrás de você enquanto estiver dormindo. Ele quer que você saiba que ele está lá. Ele quer que você ouça o som incessante de seus passos, a sua respiração ofegante ecoando pelo seu quarto. Ele sente o cheiro seu medo, e escuta o seu choro, e pode ver o horror em seu rosto enquanto ele se aproxima.

Se você tiver sorte, você não vai tentar encontrá-lo. Você nunca vai prestar atenção aos sinais. Você não vai tentar procurar a as coisas que voam pelo canto do seu olho. A ignorância será o seu escudo e sua proteção.

Não seja muito curioso; leve os sons como se fossem os de uma casa antiga, ou uma falha no aquecedor, ou qualquer outra desculpa que você pode pensar. Faça o que fizer, pense o que quiser, não acredite. Porque uma vez que você acreditar, eles vão se tornar reais.

E quando você finalmente descobrir quem eles são...

Eles virão para você. 

Visão Periférica - Creepypasta

Você já teve a sensação de que viu algo no canto do seu olho? Um simples movimento capturado pela sua visão periférica. A maioria das pessoas simplesmente ignoram isso como uma sombra, ou algo parecido.

Isso pode ser facilmente explicado pelas condições anteriores, mas tem algo errado nisso. Um frio na espinha, uma leve dor no seu ombro. Pode ser talvez até mesmo sua mente pregando peças em você.

Se algum destes sintomas foi sentido, isso não precisa ser motivo de preocupação. A visão periférica é concebida para gravar um movimento, mesmo no escuro. Isso era usado para se defender contra predadores, e como em muitas capacidades humanas, se manteve, mas se enfraqueceu ao passar do tempo.

Este ponto de vista com o canto dos olhos nos alerta para o perigo, e, apesar dos predadores serem poucos hoje, eles ainda existem. Se você sentir um frio na espinha, não tente se concentrar na sombra que você viu no canto do seu olho.

Talvez seja melhor não ver.

Possibilidades - Creepypasta

Você conhece aquela teoria que fala sobre a existência de um número infinito de universos paralelos? Bem, se há um número infinito de universos, então, literalmente, todas as possibilidades devem coexistir em algum lugar. Basicamente existem versões infinitas de "você", com uma saindo da frente de seu computador para ir beber um copo d'água. Outra indo jantar. Outra decidindo cortar alguns legumes para fazer um guisado. Outra, ao pegar a faca da gaveta, a deixa cair, escorregando junto até ser perfurada pela lâmina fria de metal. Outra é socorrida por um membro da família que havia escutado algum barulho. Outra mora sozinha, e sendo assim, nenhuma ajuda chegará até ela. Outra não será encontrada até o fedor de seu cadáver em decomposição levar um dos vizinhos a investigar sua casa.

Outra não tem vizinhos. Outra nunca será encontrada. Outra apodrecerá em casa por toda a eternidade, esquecida pelo resto do mundo. Outra continuará no computador. Outra está lendo isso. Outra vai se entediar, fechando esta guia sem ler até o fim. Outra realmente não deveria ter feito isso. Outra realmente não deveria olhar para trás. Outra olhou para trás e não encontrou nada. Outra pensou ter visto alguma coisa pelo canto do seu olho. Outra vai ligar a luz para espantar o desconforto que essa sensação trouxe. Outra não conseguirá ligar a luz. Outra vai verificar a caixa de fusíveis. Outra simplesmente voltará para o quarto, descobrindo que o assassino em série que tem sido notícia nos últimos tempos decidiu fazer a sua próxima vítima. Outra queria que houvesse um serial killer - pelo menos saberia o que era aquilo espalhando sangue no carpete. Outra sabe que aquilo não é real. Outra imploraria para que aquilo sumisse. Outra despistaria a polícia, contando porque tentou se matar. Outra não encontraria formas para se matar. Outra não consegue fazer os monstros irem embora.

Outra só consegue abafar os ruídos dos monstros com os gritos de suas vítimas. Outras está presa. Outra foi absolvida, estando livre para matar mais uma vez. Outra foi condenada à prisão perpétua. Outra à cadeira elétrica. Outra vai apodrecer em um manicômio pelo resto da vida. Outra conseguirá pintar as paredes do lugar com o próprio sangue, e aquelas imagens detalhadas de horrores além da imaginação conseguirão perturbar até mesmo o funcionário mais endurecido da instituição mental.

Outra ainda está lendo isso. Outra ainda nem começou. Outra não conseguirá lidar com as implicações existenciais deste texto. Outra não tem ideia do que isso significa. Outra buscará incessantemente por este significado. Outra terminou de ler isso. Outra está cansada de creepypastas por hoje. 

Outra acha que está segura. Outra está errada. Outra está muito, muito mais muito errada. 

Outra está se perguntando qual "outra versão" é a sua versão de agora. 

Outra está prestes a descobrir.

Uma elaborada tentativa de suicídio - Creepypasta

Depois que o seu negócio faliu e sua esposa o deixou, um homem decidiu se matar, mas antes queria ter certeza de que a operação seria a prova de falhas. Depois de pensar um pouco, ele decidiu que o enforcamento seria o método 'principal'. Ele encontrou uma árvore com um membro robusto que chegava ao longo da borda de um penhasco, ficando 50 pés acima do mar, e pensou que era o lugar perfeito. Embora ele estivesse ansioso para deixar este mundo, ele também não queria sentir dor.

Então ele pegou algumas dezenas de pílulas para dormir. É claro que as pílulas não funcionam imediatamente, e o homem já havia lido terríveis histórias de pessoas que demoraram várias horas para alcançar a morte. Ele decidiu atirar em si mesmo, no final das contas - ele queria estar no controle de tudo. No dia em que decidiu que seria o seu último, o homem pegou a corda, as pílulas para dormir e uma arma. Ele engoliu as pílulas para dormir. Ele amarrou a corda no ramo e colocou a corda em seu pescoço. Ele colocou a arma na cabeça dele e enquanto caminhava para a borda do penhasco, ele apertou o gatilho. Mas tudo o que aquela queda brusca fez foi matar o objetivo final do homem. A bala desviou-se completamente dele, perfurando a corda em seu lugar. Em seguida, o homem caiu no mar, onde ele acabou engolindo tanta água do mar que acabou vomitando as pílulas para dormir.

Ele nadou de volta para a terra e resolveu nunca mais tentar se matar.

sábado, 5 de dezembro de 2015

Algas - Creepypasta

Minha avó cresceu num bairro pobre da era proibida de Chicago, sua família vivia em uma pequena casa perto do porto, e uma de suas primeiras lembranças era de um verão particularmente quente quando, procurando refúgio do calor, ela e sua irmã descobriram uma seção raramente usada de calçada à beira-mar perto de um armazém abandonado. Todas as noites, durante várias semanas, as duas meninas fariam o seu caminho até as docas e se sentariam juntas na beira do cais, enquanto o sol se punha. 

Minha avó vividamente, e por um tempo carinhosamente, recordava da sensação de algas entre os dedos dos pés enquanto ela e sua irmã balançavam seus pés na água turva.

Anos depois quando ela voltou para o cais descobriu que o armazém tinha sido demolido. Curiosa, ela fez uma pesquisa no Departamento de Planejamento e Desenvolvimento. Aparentemente, por um tempo o armazém tinha sido propriedade da máfia, que estava usando-o como uma base de operações para uma rede de prostituição local. Isso só tinha sido descoberto quando um associado começou "eliminar" prostitutas rivais, calçando-as com sapatos de concreto e despejando-as no porto. Agentes de investigação tinham recuperado quase duas dúzias de corpos das águas de um cais isolado perto dali.

Como os corpos tinham sido descobertos? Um pescador avistou um pouco do cabelo das vítimas flutuando perto da superfície da água, como algas.


Tradução de Flávia, do blog Creepypasta Brasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...