segunda-feira, 30 de abril de 2018

Paimon - Uma mistura de rap e ocultismo

Paimon, Paulo Rocha, A Última Theoria

Já escrevi sobre A Última Theoria aqui no blog em meados de 2015, inclusive atualizei a matéria recentemente (vocês podem ler clicando aqui), mas o que essa banda tem a ver com o projeto Paimon? Bem vamos por partes!

O vocalista da banda (o goiano Paulo Rocha) é o idealizador/criador do projeto, que se trata de um projeto musical de rap que veio a ganhar vida ano passado, estreando com a música "Coma Alcoólico".



Desde então Paulo vem lançando músicas sob o vulgo Paimon, o interessante é que todas as músicas já são publicadas com clipe, como mesmo cita em uma entrevista.

As composições, recheadas de críticas, são voltadas tanto para a vivência mundana quanto para a vivência espiritual e nos fazem refletir acerca da existência, questionando dogmas e paradigmas que nos são impostos desde o nascimento.

Como o mesmo cita em um trecho da música acima:

"Sou ferramenta sonora com mensagem estelar,
Metal trap ou boom bap, sou mensageiro do inferno
a música é só critério pra eu poder te tocar 
Tenho verdades que estressam, o que eu falo faz pensar
Sou mais um louco com quem você vai se identificar"

Também é digno de nota o fato de que todas as suas músicas abordam o ocultismo, que tantos criticam sem ao menos saber do que se trata. O próprio nome do projeto já remete a isso, Paimon se trata de um dos demônios da Goetia (clique aqui para saber mais), é um dos reis do inferno e conhecido por ser o melhor amigo de Lúcifer, ele dá ao magista o poder de influenciar as pessoas, além de ensinar artes e ciências e chefiar uma legião de duzentos espíritos.


Antes de investir no gênero do rap, Paulo já havia produzido algumas canções em tal estilo juntamente com sua banda (A Última Theoria), contando com participações de outros rappers, como o Gigante (do grupo Atentado Napalm) e o grupo Tese, todos naturais de Goiânia.

“Escrevo sobre tudo que de alguma forma é maior que meu eu. Não tenho nenhuma ligação com religiões, acredito que todas elas portam sua verdade e suas falhas. Tento absorver o lado positivo de cada uma que busco entender, mas jamais me entregaria a uma convicção. Não sou ateu, eu acredito sim em uma força maior”.

— Citação de Paulo em entrevista ao RND, 

Com shows marcados pelo país, Paimon promete fazer barulho e com isso te fazer pensar, questionando suas convicções e seus valores, buscando desvelar seu eu interior e voltar sua atenção para sua consciência.

No mais, deixo logo abaixo a apresentação completa que Paimon realizou recentemente ao vivo no Estúdio Showlivre, não deixem de conferir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião, ela é bem vinda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...