quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Novos Rumos - Monólogo #2


Como falei no monólogo anterior os últimos tempos tem sido de provações, mas depois da tormenta sempre vem a bonança, tirando os estudos tenho estado um pouco parado, no início desse mês que resolvi "voltar a ativa", vinha sendo atormentado por algo que assusta a maioria dos escritores: o famigerado bloqueio criativo. Porém percebi que a única coisa que precisava era de um empurrão, um impulso, uma nova experiência que me trouxesse novas histórias a contar, foi aí que decidi sair da zona de conforto e colocar a mão na massa.

Estou cursando licenciatura em Letras por uma faculdade de EAD (Ensino a Distância), como estou acostumado a trabalhar na internet não vem sendo difícil acompanhar as aulas, realizar as atividades e coisas do tipo. Mas não estou aqui para falar da faculdade, deixo para uma próxima oportunidade.

No primeiro ano do curso recebemos um livro intitulado "Projeto de Vida", cujo objetivo é orientar o aluno a visualizar e começar a planejar o seu futuro, em meio algumas leituras e atividades (ainda não terminei o livro) tive alguns insights sobre o que quero (de verdade) para minha vida a curto e a longo prazo, e como já disse anteriormente, estou acostumado a trabalhar com internet, e meu maior hobbie é escrever, pensando nisso surgiu das profundezas de meu inconsciente a ideia de criar um site voltado à cultura no geral juntamente de uma revista online.

Não posso adiantar muita coisa, afinal ainda tratam-se apenas de ideias, estou reunindo o máximo de informações possíveis e planejando ações para que possa tirar tais ideias do papel e colocar em prática, as mesmas podem sofrer algumas mudanças ao longo do tempo, mas o meu intuito é fazer algo com o qual me identifique.

Voltando ao assunto da zona de conforto, passei um bom tempo atolado nesse poço escuro e úmido da estagnação e não pretendo voltar lá nunca mais, é horrível sentir vontade de produzir algo novo mas não encontrar motivações para isso, além de se achar inútil você percebe que permanece parado enquanto o tempo está passando, e só se vive uma vez, quando a morte bate à porta não há tempo de se arrepender pelo que fez, ou pior, pelo que deixou de fazer.

Refletindo sobre isso levei um choque de realidade ao perceber que estava jogando minha vida no lixo, então resolvi sair em busca de algo que me fizesse se sentir vivo de verdade, foi aí que me veio a ideia de colocar em prática algo que vinha adiando há tempos, fazer minha graduação em Letras e colocar minhas ideias/projetos em prática, a partir desse ponto comecei a sair mais de casa, interagir mais com as pessoas ao meu redor, e até mesmo a caminhar, o que me trouxe de volta a inspiração para escrever, esse está sendo um mês decisivo para minha pessoa, espero que tudo dê certo e que continue buscando ser alguém produtivo, procurando viver ao invés de apenas sobreviver.

Somos seres criativos, estamos sempre arrumando novas formas de fazer as coisas, sempre atrás de formas para fazer coisas novas, o universo está em constante movimento, tudo se move, é o ciclo natural de tudo, ir contra isso é contrariar a essência  natureza. Há tanto a ser explorado, tantas descobertas fascinantes a serem feitas, o que sabemos não passa de um grão de areia em meio ao deserto, então por que não sair um pouco da zona de conforto e dar um passeio lá fora? Não sabemos o que podemos encontrar, mas é exatamente aí que reside o sentido da coisa.

Somos bem mais do que imaginamos ser, mas por enquanto é isso, irei pensar no próximo passo a ser dado, até por acaso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião, ela é bem vinda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...