sábado, 7 de setembro de 2019

Papas mais cruéis e corruptos da história - Parte I

Os piores papas da história
Confira a segunda parte deste artigo clicando no link abaixo:

OS PAPAS MAIS CRUÉIS E CORRUPTOS DA HISTÓRIA - PARTE II
________________________________________________________________

Papas particularmente cruéis praguejaram a Igreja do século X ao XVI. 

Nessa época, havia uma enorme promiscuidade entre a política dos nobres e a da Igreja, e pessoas sem qualquer formação religiosa - ou sequer interesse na vida religiosa - podiam chegar ao Trono de Pedro, movidos principalmente pela ambição por ouro e poder.

A corrupção desses papas seria um dos estopins para a Reforma Protestante, que viria mudar a dinâmica do poder entre reis e papas, pondo também uma enorme pressão sobre a Igreja Católica, dando um fim a era dos escândalos.

Confira abaixo cinco dos papas mais cruéis e corruptos da história.



1. ALEXANDRE VI [1492-1503]


Alexandre VI, um dos piores papas.

Membro da família Bórgia, COMPROU o título, subornando os cardeais. 

Foi um investimento: por todo seu papado desviou dinheiro para a família, vendeu posições eclesiásticas, e mandou matar “hereges” para confiscar sua propriedade. Na imaginação popular, ainda hoje "Bórgia" é sinônimo de libertinagem - uma lenda diz que teria cometido incesto com a própria filha. 

Alexandre VI foi também um grande patrono das artes e aceitou em Roma os judeus expulsos da Espanha em 1492.



2. URBANO VI [1378-1389]


Urbano VI, um dos piores papas.

Seu problema era a falta de diplomacia. Austero e propenso a ataques de fúria, era tão detestado que os cardeais elegeram um segundo papa em seu mandato.

Isso deu início ao Cisma do Ocidente, quando o catolicismo teve dois líderes rivais, de 1378 a 1417. Isso causou uma guerra civil em Portugal entre facções que apoiavam papas diferentes. Sua "solução" foi mandar torturar os cardeais que o rejeitaram, reclamando que não ouvia gritos o suficiente.



3. LEÃO X [1513-1521]


Leão X, um dos piores papas.

Na inauguração de seu mandato, ele mandou pintar um menino em ouro e o fazer desfilar em Roma, anunciando uma nova "Era Dourada". A criança morreu, mas a festa continuou. Esse seria seu crime: a ostentação.

Da família Médici, foi criado desde criança para a carreira religiosa, e não parece ter passado por escândalos sexuais. Mas arruinou os cofres da Igreja com sua gastança em arte e arquitetura. O que levou à ideia de cobrar indulgências, pedir dinheiro para absolver os pecados, revoltando certo monge alemão chamado Martinho Lutero, que veio a se tornar seu arquirrival. 

O papa finório nem se incomodou em defender a Igreja do ataque, 
e o cristianismo seria dividido até hoje.



4. BONIFÁCIO VIII [1294-1303]


Bonifácio VIII, um dos piores papas.

Séculos antes, um papa tinha o complexo que seria chamado "de Napoleão". 

Declarou o poder absoluto do pontífice sobre todos os outros governantes. Com seu exército, saqueou e queimou a cidade de Palestrina em 1298, fazendo 6 mil mortos. Foi deposto militarmente pelos franceses.


Curiosamente para quem queria o papa como imperador do mundo, parece que não acreditava em Deus. Segundo o historiador britânico John McCabe, ele teria afirmado diante de bispos, arcebispos e um rei: "Nunca existiu jesus e a hóstia é só água e farinha. Maria não era mais virgem que minha própria mãe e não existe mais problema em adultério que em esfregar uma mão na outra".



5. CLEMENTE VII [1523-1534]

Clemente VII, um dos piores papas.

Eis aqui outro sujeito com um certo fetiche por guerra. 

Membro da família Médici, suas maquinações políticas levaram à Guerra da Liga de Cognac, em que franceses e italianos enfrentaram espanhóis e alemães. 

Em 1527, uma tropa alemã-espanhola se amotinou com a falta de pagamento e rumou para Roma, que foi saqueada e arruinada. Com isso, Clemente seria o maior responsável pelo fim da Renascença italiana. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião, ela é bem vinda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...