A Ascensão de Aton - Descoberta cidade com mais de 3 mil anos no Egito

A cidade perdida de ouro do Antigo Egito

A descoberta da cidade chamada "Ascenção de Aton" certamente é um marco histórico, a escavação levará cerca de 10 anos para ser concluída.


Segundo a divulgação oficial, esta descoberta trata-se da maior cidade localizada na região, além de ser a maior descoberta arqueológica desde o sarcófago de Tutancâmon, encontrado em meados de 1920, pouco mais de um século atrás.

O ex-ministro de antiguidades do Egito, Zahi Hawass, liderou a exploração, inclusive a foto acima foi postada em seu facebook. Inicialmente a equipe de arqueólogos estava escavando as ruínas de um antigo templo pelas proximidades de Luxor quando perceberam que estavam diante de algo bem mais grandioso.

A CIDADE DE OURO PERDIDA 

Parece nome de filme de ficção científica, mas assim que a cidade foi chamada: "A Ascensão de Aton", datada com cerca de 3 mil anos, remete à data do reinado de Amenhotep III, um dos mais poderosos faraós do Antigo Egito.

"Esta é uma cidade completa, ela é considerada o maior assentamento jamais descoberto [...] O trabalho vai durar pelo menos 10 anos, pois precisamos escavar toda a cidade, assim como a área dos templos", afirmou Hawass.

Itens de joalheria foram desenterrados, assim como amuletos, vasos de cerâmica e tijolos (feitos com lama) possuindo os selos de Amenhotep III pintados.

A cidade perdida de ouro do Antigo Egito

Outros itens foram encontrados, em sua maioria artesanais.

A equipe da exploração já estava realizando as escavações desde setembro de 2020, em uma região entre os templos de Ramses III e Amenhotep III.

“Em poucas semanas, para grande surpresa da equipe, formações de tijolos de barro começaram a aparecer em todas as direções”, foi comunicado. 

“O que eles desenterraram foi o sítio de uma grande cidade em bom estado de conservação, com paredes quase completas e salas repletas de utensílios do cotidiano.”

A arquitetura da cidade foi se revelando ao longo das escavações, diversos bairros foram descobertos, como uma padaria completa com fornos e armazenamento de cerâmica, assim como distritos administrativos e residenciais.

Conforme a exploração avançava novas descobertas foram sendo feitas, deixando a equipe entusiasmada. “A missão espera descobrir tumbas intocadas cheias de tesouros”, afirmou o comunicado divulgado.

A cidade perdida de ouro do Antigo Egito


Essa expectativa se dá pela descoberta de um grupo de tumbas em que os pesquisadores chegaram através de degraus de "escadas que foram esculpidas na rocha", como foi dito na divulgação.

Segundo Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, 60 missões arqueológicas exploraram a área anteriormente, sem sucesso, à procura de vestígios da cidade faraônica no local.

Comentários

Postagens mais visitadas