sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Jeffrey Dahmer confronta familiares de suas vítimas em julgamento - Análise

Um trecho do julgamento do serial killer, Jeffrey Dahmer, onde parentes das vítimas depõem contra o assassino, assim como o próprio Dahmer deixa a sua mensagem no final do vídeo.


[VÍDEO NO FINAL DO POST]


Alguns dos que estavam presentes mantiveram a postura e a calma, como a mãe de uma das vítimas que recitou um poema poema em primeira pessoa, como se fosse seu filho ( assassinado por Dahmer).

Outros simplesmente perdem as estribeiras, como uma moça que teria espancado Jeffrey Dahmer se os policiais não a tivessem contido.

Há também homem, que deixa bem claro de início que deseja que o assassino queime no inferno, e não contém a emoção, saindo aos prantos do tribunal.

São diversos depoimentos, mas o mais impressionante é a expressão de Jeffrey Dahmer, ou melhor, a ausência da mesma, em nenhum momento ele esboça reação alguma, em um silêncio de quem reconhece seu erro e aceita o preço a ser pago, em uma frieza cabível apenas àqueles que não sentem remorso.

Leia mais, basta clicar nas imagens para acessar os artigos:

A crueldade de Jeffrey Dahmer - Blog Mortalha

Arquivos sobre Jeffrey Dahmer

Ao final do vídeo, eloquentemente, Jeffrey Dahmer faz questão de ressaltar que não cometeu nenhum crime de ódio, pode ter assassinado e feito crueldade com as vítimas tomado por insanidade, mas em nenhum dos casos foi crime de ódio.

Obviamente ele fala isso pois a maioria de suas vítimas eram negras ou homossexuais, e o próprio Jeffrey Dahmer era homossexual, tendo feito o que fez, queria ao menos não ser considerado homofóbico ou racista posteriormente, já que não era mesmo, era um psicopata, um renegado, um puro sádico.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião, ela é bem vinda!